O Silêncio na Escuridão


Silêncio.

Tão poderoso e incompreensível.

Suas muitas faces sugerem atração, discórdias, desavenças, domínios, fatalidades e tudo o que mais conveniente possa parecer ao seu senhor.

Mas para tal domínio, todos devem compreender os sacrifícios que ele clama em troca de seu mais intimo desposo. Silêncio não é conivência com as falsas imagens e tolices que permeiam nosso redor. Não é ainda sinônimo de passividade e resignação a este mesmo redor e suas flutuações.

Silêncio é poder.

A Arte de dominar e estar livre do ego. È o abraço da Escuridão que como teu manto o recobre e o oculta de todos, o confunde a todos e o torna único.

O Silêncio é um convite a enfrentar a dor, o julgo e a si mesmo. Ele reitera a PALAVRA em nossos corações. Abençoados são aqueles que desposam do silêncio e usam de teus véus para alçar vôo em meio a escuridão fria e densa. Percam-se aos olhos de todos, e que reste apenas o silêncio como testemunho de sua glória. Lembrem-se, ninguém deverá saber porque não compreenderão, ninguém deverá ver porque não enxergarão, e que a iniciação seja para ti e não para outros. A contemplação é individual e intransferível, repousa sob a égide da razão e da iluminação espiritual plena e consciente de si mesma.

Que os olhos de tua alma sejam buscadores da verdade e da essência, e que não se desviem para os caminhos tortuosos e fatais da concupiscência, das tolices e dos sentidos comuns. E em silêncio aprenda pela observação e contemplação.

Tome teu cálice em venenos e sorva a tudo que destrói para assim poder então destruir. Para assim poder ser um mensageiro do Silêncio. Sem lamentos, sem piedade, sem misericórdia e sem dor.Que tuas mãos tragam a paz e o descanso.

E sobre tal dádiva conquistada deverá se calar novamente. Então ouça e aprenda; O silêncio é seu caminho de aprendizado, seu acesso às sombras e as vitórias interiores, teu manto, tua máscara, tua disciplina e tua conduta, teu corolário maior.

Ele te consome e te ampara na densa escuridão de ti mesmo, ele te torna único e te distancia da humanidade, muito embora faz com que a humanidade se aproxime de ti.

Usa para ti mesmo.

Usa para teu redor.

A trombeta da Anunciação da PALAVRA é silêncio. A existência. O Sol Negro. A seletividade Natural.

Ninguém te compreende, mas todos te reconhecem, por isso há julgo e discórdia. Os valores e critérios morais não são teus.Os filhos DELE vieram para destruir e renascer. Não se escolhem os legados, apenas as jornadas e a decisão de aceita-las ou não.

O restane seria apenas mais fragmentos de um pensamento divinamente louco. Quem compreender a isso deverá se calar. Quem não compreender também poderá encontrar o amparo na dor e na ilusão. Ambas impreterivelmente mais convidativas do que a verdadeira natureza de tais seres que presidem a esta raça.

Layil L.
IXº S.S. M.
Membro do Conselho Maior
Grande Loja Negra IGIGI
S. J. Rio Preto - SP



Voltar